Equipamento Portátil de Interpretação. Por Que Não?

Tempo de leitura: 4 minutos

Equipamento Portátil de Interpretação. Por Que Sim?

 

Equipamento portátil de tradução simultânea
Equipamento portátil de tradução simultânea
By Ewandro Magalhães – Blog


Em alguns círculos profissionais, a reputação dos sistemas portáteis de interpretação não é das melhores, sobretudo na Europa. E os termos usados para designá-los não deixam dúvida quanto a isso: bidule (treco); valisette (malinha); tour-guide, etc.

Contudo, há situações em que o equipamento portátil é a única solução prática, o que explica sua crescente popularidade junto a várias organizações internacionais que o utilizam com freqüência em trabalhos de campo ou em reuniões onde a limitação de espaço impede a instalação de cabines. E considerando ademais sua conveniência e seu baixo custo, as empresas privadas já o adotaram como solução há muito.

É bem verdade que no passado um equipamento móvel tradicional submetia o intérprete a jornadas longas de trabalho em pé, além de péssimo conforto auditivo. Com os sistemas portáteis convencionais, o intérprete, sem uma linha de áudio direta, era forçado a caminhar pela sala, aproximando-se de quem estivesse usando a palavra e esforçando-se para falar o mais baixo possível de modo a não incomodar o orador. Ou seja, as condições de trabalho estavam longe de serem ideais.

Mas isso agora é passado. Uma nova geração de equipamentos portáteis bi-direcionais promete resolver todas essas questões. Os sistemas mais novos incluem dois transceptores de dupla função, um para o orador, outro para o intérprete. Agora, utilizando um único aparelho acoplado à cintura, o intérprete pode ouvir o som com qualidade cristalina e transmitir sua interpretação simultaneamente, acomodado confortavelmente numa cadeira no fundo da sala.

Nos casos de mais de um orador — como em uma sala de reunião executiva ou em um conferências para pequenos grupos onde os participantes partilham um microfone de mão — os novos equipamentos oferecem uma estação-base (dock) que captura todo o sinal de áudio que alimenta os alto-falantes da sala e o transmite ao intérprete sem fio.

Acabou aquela história de se debruçar sobre o orador ou correr de uma ponta à outra da mesa para escutar o que se diz. Nada de interpretação sussurrada no ouvido de um ou dois palestrantes. Os participantes podem escolher o canal que mais lhes convenha e acompanhar a fala do orador ou do intérprete, diretamente por meio de receptores supercompactos.

Esses novos equipamentos representam um grande avanço em relação aos sistemas portáteis do passado e podem ser configurados de inúmeras maneiras para acomodar vários intérpretes e várias línguas. Não requerem instalação. Não requerem alimentação elétrica. Basta só abrir a maleta, distribuir os aparelhos e… correr pro abraço.

Os sistemas portáteis mais modernos podem ser adquiridos a bom preço hoje e funcionarão sem necessidade de manutenção por anos a fio. É um investimento que se recupera rapidamente. Um sistema portátil também aumenta o seu valor como intérprete, ao torná-lo mais atraente para uma gama maior de clientes exatamente pelo valor agregado pelo equipamento. E por fim, você ainda pode capitalizar sobre seu sistema, alugando a outros colegas o equipamento que não esteja em uso.

Portanto, se você é intérprete e ainda não tem seu próprio equipamento portátil, eu recomendo que invista em um. Faça uma busca na rede pelo sistema que melhor o atenda. Se precisar de ajuda, entre em contato e eu lhe darei algumas dicas.

Duas importantes ressalvas, ao concluir esse artigo sobre interpretação:

  1. um equipamento portátil não se aplica a toda e qualquer situação e nem tem por objetivo substituir equipamento de maior performance exigido em conferências de grande porte. Tampouco pretende questionar o valor da boa técnica de interpretação consecutiva em reuniões diplomáticas ou comerciais de alto nível.
  2. um intérprete consciente deve esforçar-se por promover e preservar as boas condições de trabalho que nossa profissão lutou tão arduamente para estabelecer, especialmente no que tange a jornada aceitável de trabalho e atuação em equipe. Equipamento nenhum deve ser desculpa para se trabalhar sozinho ou por jornadas superiores a seis horas.

Dito isso, um bom equipamento portátil lhe proporcionará muito mais conforto. Também irá poupar a sua voz e reduzir o seu estresse. Pode mesmo salvar sua vida durante longas e extenuantes missões em campo, ou caso você seja chamado com freqüência a atender pequenas reuniões ou apresentações para grupos itinerantes. Falo por experiência própria, tendo realizado inúmeras missões assim, em quatro continentes. Pode acreditar.

Para mais informações:  Catálogo Premium de Tradutores!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *